segunda-feira, 24 de julho de 2017

Subida ao Vulcão Lascar

Subida ao Lascar 2
Trecho da subida ao Vulcão Lascar

Depois de passeios incríveis, faltava uma dose de aventura para completar nossa experiência no Atacama. Propositalmente, essa etapa foi deixada para o final para que pudéssemos ter uma melhor aclimatação ao longo dos dias anteriores.

O vulcão possui 5.592 metros de altura e está localizado a cerca de 70 quilômetros ao sudeste de San Pedro de Atacama, perto da fronteira com a Argentina, sendo um dos vulcões mais ativos do Chile. Em outubro de 2015, por exemplo, emitiu uma coluna de fumaça de 2500 m de altura e a grande erupção de 1993 fez com que as cinzas chegassem até Porto Alegre, a 1800 Km de distância.

Vulcão Lascar
Vulcões Lascar (esquerda) e Águas Calientes (Direita)
Nosso dia começou bem cedo, por volta das 05:30, quando o carro da Ayllu Atacama chegou, com nosso já conhecido guia Daniel e outro brasileiro que já havia estado conosco no Geiseres El Tatio, o Ricardo Jacob. Seguimos sonolentos, no escuro da madrugada até a Laguna Lejía, a cerca de 100 Km de San Pedro, onde tomamos o café da manhã a uma temperatura por volta dos -5ºC.

Laguna Lejia
A beleza estonteante da Laguna Lejía.
Laguna Lejía 2
Bem agasalhados
Café da manhã
Café da manhã
Tomamos o desayuno, procurando beber uma boa quantidade de líquidos e seguimos de carro até a base do vulcão, onde apanhamos os bastões de caminhada, mochilas com lanches e bebidas para iniciarmos a subida.
Subida ao Lascar
Rosana em primeiro plano, na subida
Subida Lascar
Pouco a pouco, vamos ganhando altura
Enquanto estávamos em movimento o calor da atividade aliviava o frio, mas bastava parar para descanso que a sensação térmica caía bastante. A jaqueta vermelha que o Daniel trouxe da Ayllu para me emprestar foi excelente.

Subida Volcán Lascar
A visão das imensidões do Atacama. Lá embaixo, os carros estacionados
Pausa para descanso
Parada para descanso.
Parada para descanso e Selfie
Selfie feita pelo Daniel, nosso Guia.
E assim fomos subindo, pasito a pasito, suave suavecito, como requer toda caminhada em altitude, curtindo todo o visual das montanhas. Ritmo tranqüilo para chegar bem.

Ao todo, a subida durou 3 horas entre terreno pedregoso e neve, até chegar à borda da grande cratera fumegante. Além da alegria em cumprir um desafio, a satisfação de chegar bem, sem nenhum efeito maior além do cansaço normal. O desempenho, aliás, me deu mais confiança para encarar o Huayna Potosi (assunto para outro post).

Chegada Vulcão Lascar
Comemorando a chegada
DCIM\100GOPRO
Fazendo as marcações no GPS, com Rosana na vibração
Cratera do Vulcão Lascar
Mais uma montanha prá conta do Aventura Mango !
Cratera do Lascar
Visão da cratera com as fumarolas sulfurosas
Passamos pouco tempo no local. O frio e vento intensos, aliados às emanações do vulcão não recomendam demorar muito. Fizemos as fotos, comemoramos e colocamos os capacetes para a descida.

A descida demorou um pouco mais que esperávamos. Além do gasto de energia para a subida, o terreno com muitas pedras soltas faz com que a gente vá com mais cuidado e, mesmo assim, tivemos alguns escorregões - felizmente, nada sério. Daniel e Ricardo foram na frente e eu fui com Rosana. Já perto da chegada ao carro, nosso atencioso guia subiu para dar mais um apoio. Final feliz para uma ótima aventura.

Descida Lascar 1
Rosana iniciando a descida
Vulcão Lascar
Percurso que fizemos. Em amarelo, o percurso de carro. Em azul, no destaque, a caminhada até a cratera

Vídeo




Dicas e informações adicionais

  • Lascar significa "língua", em quéchua
  • A altitude final, na borda da cratera é 5.500m. O cume fica à direita, com mais 92 m
  • É importante levar os bastões de caminhada. Em nosso caso, foram providenciados pela Ayllu Atacama, que também levou oxigênio e telefone por satélite, para o caso de alguma emergência.
  • Vá preparado para frio intenso, leve óculos de sol e use protetor solar
  • Nunca se esqueça da hidratação

Outros relatos desta viagem

Seja o primeiro a comentar!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...